Reading Exercise

[Reading Exercise] Os Sete

While reading the book Os Sete, a book about 7 dead bodies found in a sealed silver box at the bottom of the sea, I came across these lines which have quite a few common Brazilian expressions.

Just as an experiment, I also recorded an mp3 audio, but keep in mind that I am not a native speaker (sorry if I mispronounced the character’s name “Delvechio”!)

https://dl.dropboxusercontent.com/u/83291915/erikspen.wordpress.com/audio/os%20sete.mp3″

Passing the mouse cursor over text in bold will show the translation.

From the book “Os Sete” by André Vianco [Amazon] [Wiki (pt.wiki)] [Skoob]

— Não acredito que vocês estejam discutindo isso. — protestou Delvechio. — Ainda não sabemos se o frio tem alguma coisa a ver com esta coisa.

— Você vai me desculpar, professor, mas esquisitice por esquisitice não acho que estou tão errado assim. — Tiago defendia sua opinião. — E se eu fosse o senhor tomaria mais precauções, porque isso aí está extrapolando1 qualquer simples fenômeno natural.

— Eu também acho que não é mais nenhum fenômeno natural.

— Como pode dizer isso, Diaz? Você já viu e estudou uma porção de coisas estranhas.

— Me desculpe, Del, mas faço minhas as palavras de2 Tiago: isso aqui está realmente extrapolando. Isso não é natural, tem coisa aí.

— De que tipo de precaução você está falando?

— Sei lá. Amarrem essas coisas. Se eles são demônios mesmo, certamente não são bonzinhos. Os portugueses devem ter tido um bom motivo para trancá-los na caixa.

— Absurdo! Bruxaria é absurdo!

— Ah, é? Por que o senhor não experimenta ir de sunga lá fora ou então dar um passeio nu pelo laboratório? Se liga, professor! Não tem nenhum equipamento resfriando o lugar ou a cidade. Tá vindo disso aí. Se eu fosse o senhor, amarrava cada um deles nestas maças de ferro, ou melhor, trancaria de novo na caixa e jogava de volta ao mar. Ninguém precisa ficar sabendo. Abro mão da minha grana em prata.3 Pode tacar4 na água.

— Não! É nosso dever descobrir o que está acontecendo.

Eu topo pagar para ver.5 — apoiou Matias.

— Eu também.

— Se a Eliana fica, eu fico. — condicionou César. Diaz e Tiago entreolharam-se.

Que se dane, eu fico também.

Agora Tiago estava sozinho. Balançou a cabeça em sinal negativo.

— Eu fico, mas se amarrarmos essas porcarias. Delvechio concordou, balançando a cabeça.

— Vou providenciar6 cintas de couro. Temos uma porção dentro do barco. Você me ajuda, Cesão?

— Claro, Eli. Vamos lá.

1 extrapolando  going beyond 
Na discussão, extrapolou (ultrapassou os limites do bom senso) e perdeu a razão. 
2 faço minhas as palavras de  I echo/endorse/share the words of 
I endorse what Mr Bloom has just said. Faço minhas as palavras de há pouco do senhor Bloom. 
3 Abro mão da minha grana em prata.  I’ll give up my money in silver. 
Others do not wish to give up the privileges they were granted earlier. Outros não querem abrir mão dos privilégios que lhes tinham sido concedidos anteriormente. 
4 tacar  toss it 
Tacou (lançou) a pedra bem alto. 
5 Eu topo pagar para ver.  I’m willing to stick it through 
Topo qualquer parada. I’m game for anything. 
pagar para ver alguém to call someones bluff. to wait and see 
6 providenciar  see to (getting) 
They arranged for a babysitter to take care of the children. Eles providenciaram uma babá para tomar conta das crianças. 

icon_promo_basic5

3 thoughts on “[Reading Exercise] Os Sete

  1. Thanks Marcelo, but for everyone else out there learning Portuguese, I think you can all learn to speak better than me.

    I have heard several good ideas about how to speak better, although, I never have a chance to put them into practice (I wish I did!), they are:

    1) (“Shadowing”) Listen to a short audio while talking over top of it. Repeat it enough times so that you are speaking at the same time and with the same rhythm/emphasis as the speaker. It’s ok to over-emphasize the pronunciation when doing this.

    2) (“Attentiveness”) Record your own voice. For example, listening to the audio I recorded here, there are several errors that I didn’t even notice I was making, also, my rhythm could have been much better if I had relaxed, slowed down, and spoken more naturally. Learn to be attentive to your mistakes.

  2. …the combination of emphasizing the way other native speakers speak and having a critical ear towards your own, (I hope) it is possible to find your own “brazilian” voice.

    But a word of warning: it’s not going to sound like “you”. I don’t know how to explain that better, but I’m pretty sure it’s the case. It’s been hard for me to throw out what I felt was a measured, precise way of speaking in English to a somewhat loudmouthed, over-emphasized way of speaking Portuguese. But I think with enough time, as I said, each of us can find our own voice.

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s